Tuesday, October 07, 2008

DEPOIS DE TER ABERTO UM CANAL NO YOUTUBE, GLOBO ADERE AO TWITTER...


O RodaViva, programa de entrevistas da TV Cultura inovou ao usar o twitter para comentar os bastidores e os debates que ocorriam nos seus estúdios. Por outro lado, a Globo, seguindo as pegadas dos jovens, abriu um canal no Youtube para sua novela voltada aos adolescentes.

Agora o site do Globo irá colocar os comentários dos twitteiros que assistem os filmes do Festival de Cinema do Rio, entre 25 de setembro e 9 de outubro. O mecanismo é simples e rápido. Mesmo dentro da sala de cinema é possível enviar um SMS para o seu perfil no twitter. Se o interagente escrever #festrio, em qualquer parte da postagem, um mecanismo automático de seleção irá jogá-lo também no site do Globo.

O que isto demonstra? Que a velha Indústria Cultural está testando o ambiente das redes sociais. Depois da onda de virais das agências publicitárias, teremos centenas de tentativas de abertura de canais de participação pelos gestores dos gigantes midiáticos.

Veja a matéria:

"O Globo" inova com Cine Twitter para Festival do Rio



06/10/08

De 25 de setembro a 9 de outubro, durante o Festival de Cinema do Rio, o site O Globo coloca no ar o Cine Twitter, um microblog coletivo. No site, o usuário pode recomendar, comentar, criticar e compartilhar opiniões sobre os filmes a que assistiu, e até mesmo combinar uma sessão com amigos.

Para participar basta ter ou criar uma conta no www.twitter.com, site que mistura mensagens instantâneas e ferramenta de comunidade e que é hoje um fenômeno na internet. A criação da conta é gratuita. O microblog permite que o internauta envie mensagens de até 140 caracteres através do site comum, no site para celular e por torpedo SMS.

Para que um post sobre o festival apareça no Cine Twitter, basta que o internatua escreva o código #festrio em algum ponto da mensagem. Esses posts serão exibidos em tempo real no ambiente online do Festival do Rio no site O Globo, www.oglobo.com.br/cultura/festivaldorio2008. Com isso, os cinéfilos ganham uma ferramenta interativa para se orientarem na hora de escolher um entre os mais de 300 filmes programados para o circuito.

Além disso, as matérias sobre o festival e os posts dos repórteres que estarão cobrindo o evento serão publicadas em uma página do Globo no Twitter, http://twitter.com/OGloboFestRio08.

5 comments:

track loader said...

very clever.

Anonymous said...

O futuro da TV está na rede...

Anonymous said...

Boa iniciativa. Não sabia que a Globo estava mais avançada que Record no campo da Internet.

Cláudia Castelo Branco said...

só se a Globo pagar minha SMS

vqregati said...

Legal essa iniciativa da Globo.

Outro bom exemplo, mais antigo, de apropriação de redes sociais pela Globo, é o aplicativo para Orkut GloboEsporte.Com.

O Orkut é a rede social mais utilizada por nós brasileiros e chega a surpreender o fato de que nenhum outro grande grupo de mídia tenha criado, até agora, outros aplicativos OpenSocial.

Sobre as iniciativas inovadoras da Cultura, concordo que o RadarCultura e o Roda Viva interativo sejam bons exemplos de apropriação de redes sociais.

Por outro lado, fico triste ao ver que os recursos do site tvcultura.com.br ainda estão muito aquém dos recursos oferecidos pelo portal globo.com.

Considero o globo.com, tecnicamente, o melhor portal brasileiro de notícias. Interface clara, de fácil uso e boa integração entre conteúdos em texto e vídeo.

Já o site tvcultura.com.br apresenta um blog sem feed rss, pouquíssimos vídeos dos programas em formato wmv e recursos flash que dificultam a navegação no Firefox.

O site da Rádio Cultura FM também faz parte do portal tvcultura.com.br e é outro exemplo de que a Cultura não usa bem alguns recursos básicos utilizados por rádios comerciais como a CBN, também da Globo.

A transmissão ao vivo da Cultura FM até funciona bem, mas além da dificuldade de navegação, falta à rádio pública um blog e podcasts dos programas.

Para citar um exemplo, às vezes eu ouço o programa CBN Esporte Clube pelo podcast.
Gostaria de poder ouvir da mesma forma os programas da Cultura, que já foram melhores, mas continuam bons.

Há seis meses, enviei um e-mail para a Cultura perguntando sobre a modernização do site. Onze dias depois recebi uma resposta do 'Webmaster' dizendo que o projeto de modernização estava em desenvolvimento. Espero que saia algo novo em breve.