Monday, April 28, 2008

MÚSICAS LIVRES SUPERAM 8748 ÁLBUNS SOMENTE NO JAMENDO


O números são expressivos. Artistas, compositores, instrumentistas, cantores, produtores, perceberam que o melhor modo de distribuir suas músicas é na Internet. Os números de um os principais repositórios de músicas licenciadas em creative commons, o site Jamendo, são impressionantes:

8749 álbuns publicados
55118 resenhas de álbuns
323.140 membros ativos

Parece que as práticas colaborativas e o compartilhamento de músicas pela rede estão se tornando extremamente relevantes. A indústria da intermediação não consegue mais ser a guardiã do acesso aos músicos e suas composições. Hoje, todos os artistas podem atingir diretamente seus fãs sem cobrança de pedágios, sem custos desnecessários.

O avanço das novas tecnologias criadas por grupos sociais, são constantemente reconfiguradas e geram novas situações em que os próprios grupos nem sempre previram. As redes digitais são meios de compartilhamento veloz de arquivos digitais. A música digitalizada nas redes de alta velocidade parece nos conduzir ao desaparecimento de parte da indústria da intermediação.

Quem quiser se aprofundar no tema do futuro da música pode ler um dos vários artigos no site do Firts Monday:

Digital music and subculture: Sharing files, sharing styles by Sean Ebare


In this paper I propose a new approach for the study of online music sharing communities, drawing from popular music studies and cyberethnography. I describe how issues familiar to popular music scholars — identity and difference, subculture and genre hybridity, and the political economy of technology and music production and consumption — find homologues in the dynamics of online communication, centering around issues of anonymity and trust, identity experimentation, and online communication as a form of "productive consumption." Subculture is viewed as an entry point into the analysis of online media sharing, in light of the user–driven, interactive experience of online culture. An understanding of the "user–driven" dynamics of music audience subcultures is an invaluable tool in not only forecasting the future of online music consumption patterns, but in understanding other online social dynamics as well.

3 comments:

lucile said...

Olá!
Sou a Lucile do Jamendo e tenho leido o teu artigo sobre o jamendo... muito obrigada por comentar sobre o nosso site. Gostaste?
Abraços,
Lucile

samadeu said...

Lucile
Goste muito. Parabéns. Você é brasileira?
abraços

lucile said...

Olá,
Nao, nao sou brasileira, sou francesa... ;-))