Friday, March 06, 2009

VADE RETRO, ARCEBISPO...


O arcebispo de Olinda e Recife, dom José Cardoso Sobrinho, é uma expressão típica do obscurantismo, do ultra-conservador e über-absurdo dogmatismo, incentivado pelo atual papa, um homem da Santa Inquisição. Nada de novo para quem defende padres que apoiaram o nazismo. O Arcebispo excomungou a família e os médicos que fizeram um aborto de uma menina de 9 anos, grávida de gêmeos, vítima de estupro, ou seja, da hedionda prática de pedofilia. Mesmo sabendo que a menina corria risco de vida, o Arcebismo fez de tudo para impedir o aborto legal.
Ao invés de excomungar o criminoso que violentou, marcando para sempre a vida da criança, ele jogou a ira da Santa Madre Igreja Católica contra a família agredida e os médicos que cumpriam o seu dever. Ao invés de excomungar os padres que praticam pedofilia, ele afunda sua doutrina na poça rasa da injustiça e falta de bom senso.

Lamentável. Não existirá um único padre que irá alertar este arcebispo que sua alma poderá "queimar no inferno" ao lado da alma do estuprador?

24 comments:

bel colucci said...

Sem contar que a criança tinha 1,37m de altura e pesava 33 quilos!

Igor Morgado said...

Ja diria Douglas Adams: - "Por pura coicidencia, as pessoas mais inteligentes que conheço sao ateus".

Eu na posição dos medicos agradeceria a excomunhao.

Certamente o autor da barbarie tera o seu direito ao paraiso e a paz de espirito.

Mais uma pagina no captulo de barbáries cometidas pela igreja, nao sei por que as pessoas ainda se surpreendem.

O bom e velho Duds said...

Serjão*,

como eu disse no meu twitter, acho que para esse padre o maior pecado do estuprador foi não ter passado na igreja pra se confessar com ele num clima mais intimista, vinho tinto no cálice, essa coisa toda.. afinal, que pecado há nisso?

Coisas da igreja...

*bons tempos de cásper, amigo. grande abraço, Duds

Leo Cabral said...

Se considerarmos que a bíblia (vulgo "a palavra de D-us") é um remendo de evangelhos escritos e reescritos à mão, no melhor estilo "telefone sem fio", convenientemente incluídos, removidos e agrupados por Constantino após o Concílio de Nicéia, não me surpreende mais ver tantas opiniões desastradas sobre aborto, células tronco, homossexualismo, etc. Mas ainda fico temeroso, pois são essas mesmas falas mansas que inspiram menos ilustrados e ignorantes a uma violência fundamentalista muito distante da idéias de amor ao próximo que pregam.

Valéria Batista said...

A igreja, que é contra o sexo antes do casamento (pelo menos na teoria), vem julgar o aborto? O tal arcebispo deveria condenar o estupro, que além de "pecaminoso" é violento, e não os médicos e a família, que tentaram aliviar um pouco o sofrimento dessa menina de 9 anos, marcada para o resto da vida. Lamentável!

freedom.defender said...

O arcebispo deve ter se identificado com o estuprador.

Kauepereira said...

Se eu não tivesse visto a reportagem eu não acreditaria que algum ser humano fosse capaz de tal barbaridade. Quando vi ( e ouvi) o tal bispo excomungando médicos, mãe e etc, pensei que fosse brincadeira (de péssimo gosto)

O horror dos horrores.

Anonymous said...

Não sei quais entrevistas ou matérias chegaram a quem quer que tenha opinado sobre o assunto.

O fato é que a entrevista hospedada em http://tinyurl.com/ab32ua apresenta alguns argumentos interessantes.

Sobre os comentários acerca de "A igreja, que é contra o sexo antes do casamento (pelo menos na teoria), vem julgar o aborto?", note que não julgar o aborto pode gerar uma contradição, já que ela é contra TODA forma de aborto. E contradições são ruins.

lpereira said...

Em primeiro lugar há um erro jornalístico crasso. "Quem defende padres que apoiaram o nazismo". Ora, acho que se refere a Monsenhor Williamson, cuja declaração infeliz de que não havia câmaras de gás e que o número oficial do holocausto é inflado (o que não é nenhum apoio a nazismo algum) causou um reboliço, enquanto o Hamas, que prega um revisionismo radical e defende o extermínio dos judeus (na Holanda se gritou, há poucas semanas: "Hamas, Hamas! Judeus na câmara de gás".), o Hamas é o coitadinho, o herói da imprensa, os defensores humanitários contra os judeus opressores. Os judeus só são defendidos quando se precisa atacar a inimiga #1 da mídia: a Igreja.

Outro erro crasso de quem não fez a lição de casa: D. Sobrinho não excomungou ninguém, ele declarou uma excomunhão que foi automática quando do ato do aborto.

Havia um risco leve de vida à menina e, se o risco se concretizasse, ela poderia realizar um procedimento que lhe salvasse à vida. No momento em que o aborto foi feito, ela não corria risco nenhum. Há diversos registros de mães jovens, a mais jovem que se tem notícia é uma mãe de 5 anos de idade, também vítima de abusos. Há de se ter em mente (não se fala tanto em "ver o lado do outro"?) que, para o Arcebispo, e para que todos que acreditam que a vida se inicia na concepção, duas crianças foram mortas, cruelmente, sem chance de defesa. Eu não deveria me irritar e condenar quem mata duas crianças indefesas? Preocupar-me com elas é ser obscurantista?

A pedofilia é um pecado gravíssimo. E gostaria que se fizesse justiça: quem acabou com a pedofilia no ocidente foi a Igreja. Foi a Igreja que proibiu os atos de pedofilia típicos dos povos pagãos. Na Grécia, não havia menino escravo que não fosse violentado por seu dono, tudo na mais calma normalidade. Foi o "über-absurdo dogmatismo" católico que tornou imoral a pedofilia e a escravidão. No ocidente, a Igreja foi a primeira voz a clamar contra a escravidão que, até então, era vista como a coisa mais normal do mundo. E foi muito perseguida por isso.

Hoje, por sua intransigência em favor da vida, a Igreja também é perseguida. No futuro, daqui a mil anos quiçá, daremos graças a Deus pela "intransigência" católica. Há várias crianças no Brasil, centenas, que não foram abortadas por intercessão de padres e religiosos. Elas são muito gratas ao "ultra-conservadorismo", porque se algo ele "ultraconservou", foi a vida delas.

Anonymous said...

Sem duvida a igreja catolica perseguiu mais do que foi perceguida, eu pelo menos nunca vi um padre ser queimado em praça publica, vi sim, um padre famoso no Brasil que fez sexo com um adolescente em troca de presentes caros, ele era responsavel pela entidade em que o menor era internado, e hoje ninguem fala nisso, ele ainda ocupa algum cargo na igreja.

Os gregos nao chatageavam os jovens como os padres fazem, dando presentes caros.

Renata Mielli said...

Serginho, o bispo Sobrinho fez uma releitura perversa do bordão cunhado por nosso já conhecido Paulo Maluf - Estupra mas não mata! O pior é que outro dia, assistindo a um documentário sobre a epidemia de Aids no Quênia, descobri que a Igreja prega lá que o uso da camisinha pode disseminar a Aids! O repórter norteamericano foi ao Vaticano para saber se essa atitude é de conhecimento deles, e eles admitiram. É o fim do mundo... Beijos

Anonymous said...

Quais os pecados que nao sao gravissímos?

Anonymous said...

"quem acabou com a pedofilia no ocidente foi a Igreja. Foi a Igreja que proibiu os atos de pedofilia típicos dos povos pagãos."

Esta é a uma das maiores bobagens que ja ouvi sobre pedofilia. Demonstra tamanha falta de conhecimento causada por uma fé cega e ignorante.

Anonymous said...

"No futuro, daqui a mil anos quiçá, daremos graças a Deus pela "intransigência" católica. "

Diga isto a Galieu Galilei.

O que esta acontecendo é estamente ao contrario, a cada dia estamos descobrindo as atrocidades cometidas do imperio catolico romano.

Anonymous said...

Incrível!!!
Ainda tem gente q é capaz de defender as atitudes da igreja...

É óbvio q existia o risco da criança morrer por causa dessa gravidez, pra q insistir?
Do q adiantaria ela continuar com essa gravidez e ao chegar no 6º ou 7º mês ela ser obrigada a abortar pra ñ morrer, isso sim seria + grave.
É "menos ruim" ter duar mortes do q três, ñ é?

E o pior... Mesmo q ñ existisse o risco a vida dela, seria um terror psicológico o nascimento dessas crianças, pq toda vez q a menina olhasse pra elas ia acabar se lembrando do estupro sofrido.

E agora eu pergunto: Como pode uma mãe nessas condições amar suas filhas?

E é por isso q eu sou favorável ao aborto, pq nenhuma criança deveria vir ao mundo sem ter garantido o direito de ser amada pelos seus pais!!!

Patricia said...

Com 9 anos ninguém tem condições físicas/psicológicas de criar uma criança o que dirá duas.

Pergunta lá na rua, embaixo das caixas de papelão se aquelas crianças abandonadas, expropriadas de cidadania e de direitos tem alguma coisa a agradecer...

Alguém já viu padre pedófilo ser excomungado?

Cada qual com sua religião, mas crime maior é a ignorância de sobrepor um Deus aos direitos mais fundamentais do ser humano. E se fosse sua filha de 9 anos? Você iria agradecer a Deus pelo ocorrido e abençoar o estuprador?
iria conviver e criar duas crianças (se estas sobrevivessem) geradas pela violência? Como iria encarar sua filha ano após ano, marcada pelo resto de sua existência pela sua omissão em defender a vida dela, a sanidade mental dela, a liberdade dela de escolher ter seus filhos com quem quisesse e quando quisesse?
E, se sua filha morresse no parto ou antes disso, você deitaria tranquilo na sua cama quentinha a noite e ainda assim agradeceria a Deus pela sua magnificiência e bondade supremas?
E estas crianças, seriam criadas tendo como pai o "estuprador".... colocaria o nome dele na certidão de nascimento delas e as levaria até o presídio onde ele deve apodrecer pelo resto da sua vida torpe para visitar o Papai?
Fala sério...

Anonymous said...

Enquando isto no vaticano, o papa se encontra no seu suntuoso aposento com suas coleçoes de tunicas borbadas a ouro, sem mulher e filhos para criar e tambem sem contas para pagar, num palacio e país perfeito onde tudo é limpinho e cheirando a lavanda!

Joseh_Rio said...

O arcebispo queria ser estuprado quando era criança, e ninguém apareceu... fantasias são fantasias, quando mais bizarras, mais tesão...

Anonymous said...

hUMM sei la, colegios para padres cheios de rapazes com trejeitos esqueisitos .... sei lah... se nao aconteceu nenhuma paixao tentadora ...

Norival Leme Jr said...

A igreja não é perfeita. Sobre a escravidão, Pe. Antonio Vieira proibiu a escravidão dos Índios, mas a dos negros em momento algum se mostrou contrário, inclusive assinou a ordem de ataque ao nosso mais resistente Quilombo, Palmares.
Por outro lado, também não coloco todos os Padres no mesmo saco, ser padre não necessariamente é ser obscurantista ou pedófilo - julgar por julgar é fácil para todos nós.
Prefiro comemorar a vitória da razão em um Estado que se diz laico: Punição Severa e tratamento metal ao pedófilo. Tramento psicológico e assistência Social à vítima. Pergunta: O Brasil, o governo do estado ou a prefeitura têm condições para tal? Ouso chutar que não...

Anonymous said...

"também não coloco todos os Padres no mesmo saco"


Nem todos seres humanos tambem.

Anonymous said...

Se não colocarmos todos os padres no mesmo saco, não poderemos colocar os nazistas no mesmo saco de Hitler. Todos cumpriam ordens superiores.

aborto é causa de excomunhão AUTOMÁTICA said...

Não foi o bispo quem excomungou. Segundo a doutrina católica, é a própria pessoa que faz alguma grande m*rda que se auto-excomunga, automaticamente.

Aí vai um esclarecimento:

Bispo esclarece que aborto é causa de excomunhão automática

Dom José Cardoso: Estão dando uma interpretação errônea. Estão dizendo que eu excomunguei e, isso é totalmente errôneo. Eu simplesmente expliquei, declarei o que aconteceu: "Que quem comete o delito do aborto, está automaticamente excomungado". Mesmo que ninguém soube, está excomungado.

http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=272440

mart said...

Vim ter aqui por acaso e estive a ler os posts. Nunca vi tanta baboseira junta, tanto disparate, tanta ignorancia. Com que então o bispo escomungou medicos, etc??? É que são burros!