Sunday, July 13, 2008

POR QUE O PROJETO SOBRE CRIMES NA INTERNET COLOCA EM RISCO A CRIATIVIDADE E AS REDES DE COMPARTILHAMENTO?


As perguntas mais comuns:

1) Porque este projeto é ruim ?
O projeto tem artigos que não são claros. Podem gerar abusos no futuro próximo. Podem gerar interpretações mais duras.
Não podemos concordar com nenhum artigo que coloque em dúvida o direito de cópia e de compartilhamento de dados ou informações.


2) Em que ele afeta a internet como ela é hoje?
Ela abre espaço para intimidar os usuários das redes P2P, permite criminalizar jovens que copiam vídeos de TVs a cabo, músicas de dispositivos de comunicação (CDs, DVDs, i-pods, etc), ela torna a obtenção e transferência de informação em desconformidade com a autorização do titular da rede um ato criminoso. Em seguida, ela obriga os provedores que receberem denúncias de indicíos atos criminosos a entregarem seus usuários para as autoridades, leia-se polícia.

Isoladamente, o artigo 285-B é inaceitável.

"285-B. Obter ou transferir, sem autorização ou em desconformidade com autorização do legítimo titular da rede de computadores,dispositivo de comunicação ou sistema informatizado, protegidos por expressa restrição de acesso, dado ou informação neles disponível."

Um filme que está em uma "rede de computadores" ou "dispositivo de comunicação", por exemplo, um vídeo que passa pela TV a cabo (protegida por restrição de acesso) e que foi postado no Youtube, se for transferido para uma rede P2P, SERÁ CONSIDERADO CRIME PELA LEI DO SENADOR AZEREDO. Esta possibilidade é o que chamo de criminalização das redes P2P e de uma série de repositórios de vídeos, como Youtube, ou tracker como o Pirate Bay.

Em conjunto, o Art. 285-B e o inciso III do Art. 22 são extremamente perigosos.

O Inciso III do Artigo 22, diz: "III – informar, de maneira sigilosa, à autoridade competente, denúncia da qual tenha tomado conhecimento e que contenha indícios da prática de crime sujeito a acionamento penal público incondicionado, cuja perpetração haja ocorrido no âmbito da rede de computadores sob sua responsabilidade."

Ele impõe uma situação de vigilantismo que deve ser executada pelos provedores. Ele abre um espaço inexistente hoje para que a indústria do copyright acione os provedores contra toda e qualquer rede P2P. Estas associações querem bloquear o P2P. Basta ver o que está acontacendo no mundo. Reuni alguns exemplos em assuntos diferentes, publicados recentemente nos jornais e blogs europeus. Imagine o que poderá ocorrer se os provedores brasileiros estiverem submetidos a obrigação de repassar para a polícia os nomes dos suspeitos de usarem P2P para baixar filmes "protegidos por expressa restrição de acesso", tal como em uma rede de TV a cabo.
Vejam as matérias. Apenas postei um pequeno trecho inicial de cada uma:

Francia inicia el camino para desconectar de Internet a quien realice descargas ilegales.
http://www.elpais.com/articulo/internet/Francia/inicia/camino/desconectar/Internet/quien/realice/descargas/ilegales/elpeputec/20080618elpepunet_8/Tes
El Gobierno francés ha aprobado un proyecto de ley destinado a combatir la piratería en Internet que prevé un mecanismo para convencer a los internautas que realizan descargas ilegales de música o películas de que deben abandonar esta práctica si no quieren enfrentarse a una sanción. El texto, bautizado como Creación e Internet, fue presentado en el Consejo de Ministros por la titular francesa de Cultura, Christine Albanel, quien cree poder reducir los actos de piratería entre un 70 y un 80% gracias a la nueva medida. Para velar por la prevención y la posible sanción de los actos de piratería se creará una Alta autoridad para la difusión de las obras y la protección de los derechos en Internet (Hadopi) integrada por magistrados que tendrán por cometido garantizar la regulación de las medidas técnicas de protección e identificación de las obras protegidas...

Los británicos empiezan a recibir cartas de advertencia contra el uso del P2P
http://www.elpais.com/articulo/internet/britanicos/empiezan/recibir/cartas/advertencia/uso/P2P/elpeputec/20080703elpepunet_4/Tes
El proveedor de acceso a Internet Virgin Media ha enviado 800 cartas advirtiendo a sus clientes que no deberían compartir música a través de los sistemas de intercambio de archivos entre particulares, también conocidos como redes P2P.Esta iniciativa nace de la colaboración con la BPI, la asociación que representa a la industria del disco en el Reino Unido, y forma parte de una campaña de concienciación de 10 semanas puesta en marcha para "educar" a los usuarios acerca de las descargas ilegales de música, según informa BBC News. La BPI ha asegurado que se enviarán miles de cartas más en las próximos meses. Por el momento, el Parlamento británico no ha llegado a tomar ninguna medida que incluya estas advertencias contra los usuarios de redes P2P, pero sí ha impuetso un plazo para que las operadoras y las discográficas lleguen a un acuerdo. La BPI está decidida a que todos los proveedores de Internet se sumen a una medida similar a la de Francia, donde se va a cortar el acceso a Internet a aquellos usuarios que después de tres advertencias no dejen de descargarse archivos ilegales. En Inglaterra, por ahora, sólo lo ha firmado de manera oficial la operadora Virgin Media, quien insiste en el fin educacional de sus cartas, aunque en ellas se habla de posibles acciones legales contra los usuarios.

La música y el cine llaman a la puerta de las operadoras para frenar el P2P
http://www.elpais.com/articulo/internet/musica/cine/llaman/puerta/operadoras/frenar/P2P/elpeputec/20080620elpepunet_1/Tes
La coalición antipiratería, formada por las principales asociaciones sectoriales del cine y la música, ha celebrado durante toda esta semana unas jornadas en las que se ha hecho una fuerte llamada de atención al gobierno, las operadoras de telecomunicaciones y a los ciudadanos para parar la sangría que está suponiendo al mundo cultural las descargas masivas de contenidos protegidos a través de las redes P2P...

Canadá multará con 12.600 euros a quien comparta música a través de programas P2P
http://www.elpais.com/articulo/internet/Canada/multara/12600/euros/quien/comparta/musica/traves/programas/P2P/elpeputec/20080612elpepunet_10/Tes
Los canadienses podrán copiar a sus reproductores de MP3 y ordenadores la música que hayan comprado, pero tendrán prohibido saltarse cualquier limitación digital que la industria pueda aplicar, de acuerdo con la nueva legislación presentada el jueves en el Parlamento de Canadá. La ley, presentada por el ministro de Industria, Jim Prentice, seguiría eximiendo a los proveedores de Internet del pago de multas por las violaciones de los derechos de autor de sus clientes, y sólo les obliga a comunicar las infracciones y no a retirar el material ilegal, como ocurre en Estados Unidos....

Flunking file-swappers: inside the RIAA’s anti-P2P machine
http://arstechnica.com/news.ars/post/20080514-flunking-file-swappers-inside-the-riaas-anti-p2p-machine.htm
Last week, at an EDUCAUSE gathering of campus IT administrators from around the country, one of the topics on everyone's mind was the recent spike in copyright infringement notices from the RIAA over the last month. When one speaker asked how many schools had seen a spike, most hands in the room went up. But how does the RIAA work its diabolical letter-generating magic? In two different ways, it turns out, depending on whether a DMCA takedown notice is issued or whether one of the dreaded "pre-litigation letters" sallies forth to do battle with some college kid's wallet...

Campus copyright battle moves to textbook torrents
http://arstechnica.com/news.ars/post/20080701-campus-copyright-battle-moves-to-textbook-torrents.html
The RIAA's extensive campaign against filesharing has drawn in a lot of individuals, but college campuses have remained a major target of the content owners' legal threats. It's pretty clear that there's significant expertise with filesharing on college campuses, so it shouldn't come as a surprise that this expertise has been put to use with other copyrighted materials. Textbook companies are getting worried about the sharing of their bread-and-butter online, and have started a campaign designed to block the sharing at its source...

Nicolas Sarkozy veut éliminer le Peer to Peer
http://www.infos-du-net.com/actualite/6434-peer-to-peer.html
Alors que les débats ont repris au sujet du fameux projet de loi DADVSI, voici que les avis tranchés repartent de plus belle pour ou contre le Peer to Peer, qui reste la grande cause de tout ce remue-ménage en France. Ainsi, le ministre de l’intérieur Nicolas Sarkozy aurait reçu ce mercredi matin Pascal Nègre, Président d’Universal Music France, Denis Oliviennes, Président de la FNAC, ainsi que les chanteurs Nadiya, Julie Zenatti, Julien Clerc, Enrico Macias et Calogero afin de discuter du piratage et du téléchargement par Peer to Peer...

NBC's Zucker calls for allies in copyright battle
http://bits.blogs.nytimes.com/tag/nbc/
Jeff Zucker, the chief executive of NBC Universal, made a speech this week calling for a massive campaign to fight piracy of copyrighted works. Mr. Zucker was branded as the epitome of mainstream media cluelessness by bloggers, in part because his statements were made the same week that Radiohead, the musical equivalent of NBC’S hit, “Heroes,” decided to sell its latest album by letting fans download it for any price they choose...

Avanza la directiva que permite espiar al usuario en la Red
http://www.elpais.com/articulo/Pantallas/Avanza/directiva/permite/espiar/usuario/Red/elpepirtv/20080708elpepirtv_1/Tes
La comisión de mercado interior del Parlamento Europeo debatió ayer el llamado paquete de telecomunicaciones, la propuesta de directiva que debería estar vigente a partir de 2012, cuando el apagón analógico será una realidad en la UE. El texto es muy complejo, modifica cinco directivas y será votado en sesión plenaria el próximo otoño con las tres enmiendas más polémicas que los grupos de defensa de los derechos digitales denunciaron...



Como podemos notar, Azeredo não quer combater somente a pedofilia, os vírus, os spamers, as intrusões em bancos de dados e o roubo de senhas. Quer prestar um serviço inaceitável para a indústria de copyright contra o compartilhamento de arquivos nas redes.
PARA EVITAR QUALQUER POSSIBILIDADE DE RESTRIÇÃO DAS REDES P2P, PARA IMPEDIR UM ATAQUE A ESSÊNCIA DA CIBRECULTUTA, é preciso derrubar os Artigos 285-A e 285-B, bem como o inciso III do Art. 22.

EM DEFESA DA LIBERDADE DE COMPARTILHAMENTO, CONTRA O DRM E PELO DIREITO AO USO JUSTO DA CÓPIA, é necessário retirar da Lei sobre crimes na Internet, toda e qualquer possibilidade de seu uso para coibir o avanço da cibercultura, da liberdade de expressão e de criação. Por isso, é preciso defender a SUPRESSÃO DOS ARTIGOS 285-A, 285-B e o INCISO III DO ART.22 do projeto de Lei aprovado no Senado.

26 comments:

Mark said...

Obrigado pelas informações. Estou sempre acompanhando o Blog.
Bom... além de não aprovar todos os pontos citados, gostaria de fazer uma alusão às penas. Enquanto pesquisava na internet (que pode virar infernet) sobre reclusão, vi e lembrei de um caso de duplo assassinato que levou a 6 anos de reclusão, sendo 3 anos cada vítima. O ponto que quero atingir é: Se uma pessoa baixa 1 música não-autorizada, deve-se considerar esse ato no mesmo nível de um assassinato??? Onde vamos chegar com isso??? Dizem querer o progresso do Brasil, mas isso só nos faria regredir "informaticamente".
Eu mesmo afirmo que se a internet tiver esse apocalipse de informações, pararei de usá-la, assim como muitos outros. Resultado: Os provedores não ficarão satisfeitos, milhões de pessoas serão demitidas e talvez cheguemos à "idade da pedra" novamente. Aí o que poderemos fazer? Dizer "obrigado, Azeredo. obrigado por arruinar a minha vida e de tantos outros."

Um colega meu escreveu algo interessante no orkut:

"Digamos que eu quero mto assistir um filme chinês. Ah, mas não tem em DVD no Brasil, nem mesmo em VHS.

Baixo na internet?
Não, violaria a lei numero 8, 3 e 1!
Compro no Amazon.com de alguém q está revendendo?
Não, pois é proibido de acordo com a lei 5. Então pego um avião, vou à China, compro o DVD e volto pro Brasil.
Ih, a região é 2, não roda no meu DVD! Copio e mudo a região?
Não, estaria violando a lei 1.
Então pego outro avião, volto pra China, compro um aparelho de DVD novo lá mesmo, pago uma nota na alfândega e volto para casa para assistir.
Droga, não falo Mandarim! Coloco uma legenda? Não, estaria violando a lei numero 2. Pago uma nota com cursinho e só depois de 6 anos, após aprender Mandarim fluente, posso assistir o filme.
Caraca, gostei mt do filme, queria que uns amigos assistissem também. Empresto a eles?
Lógico que não, eles que peguem o avião deles, comprem o DVD deles e façam seus cursos de Mandarim, pois assim, eu estaria violando a lei numero 6 ou 7.
Simples, não?"

Diana Pádua said...

Já divulguei pra alguns amigos e escrevi um post sobre o assunto tb. Estou com meeeedo... oO

Ariel Foina said...

Ola, dou advogado e fiz uma análise jurídica mais extensa sobre os problemas do PL do Azeredo no meu blog, pode agregar mais uns argumentos além dos referentes ao P2P.
Saudações

Anonymous said...

isso é uma piada. fazer isso no brasil, um pais que camara de vereadores, prefeituras, quarteis do exercito e muitas outras instituições plublicas usam softwares piratas é ridiculo. eles não tem interesse em combater pirataria, eles querem ajudar quem tem dinheiro e quer acabar com as redes P2P.

Anonymous said...

o pior que o bando de velho que aprova as leis acha que isso é uma boa ideia e aprova a lei. aposto que filhos e netos da maioria desses caras baixam mp3

Nighto said...

http://idgnow.uol.com.br/internet/2008/07/10/entenda-os-principais-pontos-da-lei-para-crimes-de-informatica/paginador/pagina_2

superficial?

dudu1303 said...

quem tá fazendo oque não devia como os políticos é que se beneficiam ,jáo país vai pro buraco se depender deles e de seus interesses que vem sempre em primeiro lugar.

ARIEL SERGIO WOLLINGER MARTINS said...

Isso é exatamente o que é previsto no documentario Zeitgeist. Os governos vao tirar todas as liberdades dos cidadoes. Vamos viver em uma sociedade como a do filme 1984. Nao podemos deixar esse absurdo se concretizar.
Esse é o medo dos governantes, o que a internet permite que as informacoes sejam divulgadas e as verdades expostas. O problema aqui nao é o download de musica e filme.
Querem deixar o povo na ignorancia, criminalizando os blogs e tudo mais que é direito do cidadao. LIBERDADE DE EXPRESSAO!!!

Geek Girl said...

Muito boa a iniciativa do abaixo-assinado. Também estou divulgando nos fóruns que participo.

Magno said...

o Brasil precisa é de um projeto de lei que puna os políticos corruptos e descarados. Anos e anos de escândalos, falcatruas e crimes contra a população sem qualquer punição efetiva. As nossas leis estão cheias de brechas e esgotos "burrocráticos" por onde os ratos com poder aquisitivo ou cargo político escapam ilesos.
o Senado aproveitando-se dessa "onda de pedofilia na rede mundial", aprovou essa pérola. Difícil será aplicá-la com justiça, sem ferir os direitos dos cidadãos brasileiros, a liberdade de expressão e a privacidade. No Brasil, palhaços que mal sabem utilizar um laptop se atrevem a criar leis absurdas como estas....prepotência pura e simples ou pra dizer que trabalham? gastam nosso dinheiro de forma tão improdutiva.....

Para refletir:
"A maior parte dos políticos brasileiros e os pedófilos possuem várias caracteristicas em comum, entre elas uma se destaca (talvez a principal e mais visível): Ambos aproveitam-se da ingenuidade e fragilidade de suas vítimas em benefício próprio e de seus comparsas." existem várias outras características. Se você pensar a respeito se surpreenderá com a semelhança entre essas duas classes de insetos.

Ariel said...

Magno, acho que eles se classificam melhor como vermes e nao insetos...

Anonymous said...

Azeredo vá pescar veio gagá!!!!

Bianca Santana said...

Senado paga 48 mil reais pra colocar banner em site.
Dica muito boa do Savazoni:
ttp://www.contraditorium.com/2008/07/13/no-vou-falar-mal-do-projeto-do-azeredo-para-o-senado-anunciar-aqui/

Marco said...

O projeto torna crime até mesmo direitos adquiridos, como o da cópia de segurança de um DVD, citado na Lei de Direitos Autorais, uma vez que os dados contidos na mídia são protegidos por criptografia.

Anonymous said...

Acho que não basta apenas divulgar isso em blogs, orkut, e fórums. Acho que cada um deve fazer uma pequena planfetagem e sair distribuindo em cursos de informática, lan houses, cyber cafés etc... Faz um modelo no computador, imprime e tire xerox do modelo para sair distribuindo por aí.

Manifestações em praça pública pode ser uma boa também...

DOM said...

Entrem no site da câmara e do senado, lá tem o telefone geral e tb os emails dos congressistas p/ enviarem seus emails de descontentamento. Político vota de acordo com a pressão exercida sobre ele, se ninguém fizer nada ele votará como quer.

Esta é a mensagem que mandei para os senadores e logo enviarei para os deputados.

Os senhores são pagos pelo povo brasileiro p/ legislar em benefício do povo brasileiro e não de instituições e empresas, sejam elas brasileiras ou pior ainda, estrangeiras. Querem nos convencer, que com esta redação (sim eu me dei ao trabalho de ler os projetos de lei), querem apenas defender os usuários de computadores contra crimes e combater a pedofilia? A última frase de minha monografia descreve bem esta situação em que estamos agora com este projeto de lei, " Desculpas altruístas servem para esconder os verdadeiros motivos egoístas"

Henrique said...

Olá pessoal. Apoio a idéia da petição.

Assinatura nro.: 48212


Abração!!

Henrique M. Lopes

lena said...

mas olha que ninguém me avisou q a representação me levaría pra prisão...

Alex Teixeira said...

Gostaria de tocar num ponto comentado em todos os blogs sobre o projeto de lei do senador, com "s" minúsculo mesmo, Eduardo Azeredo, que chegou no momento ideal. Este projeto de lei enquadra todo blogueiro como criminoso.

"Obter ou transferir dado ou informação disponível em rede de computadores, dispositivo de comunicação ou sistema informatizado, sem autorização ou em desconformidade à autorização, do legítimo titular, quando exigida:

Pena – reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa.
Parágrafo único. Se o dado ou informação obtida desautorizadamente é fornecida a terceiros, a pena é aumentada de um terço."

Com um providencial post, na minha opinião, além de todas as virtudes que todos já conhecem (preview para novas séries, possibilidades de escolha, comodidade e etc), vejo que o maior benefício das chamadas "piratarias" é o ACESSO À CULTURA.

Toda forma de leitura, arte, música etc, é uma adição à nossa cultura, à nossa inteligência. Uma vez que moramos em um país, no qual mesmo a classe média não pode adquirir um CD por R$30,00, um livro por R$40,00 e uma revista em quadrinhos por R$50,00(!), visto que apenas um desses itens é praticamente 10% do salário mínimo vigente, num país em que a banalização da inteligência é sempre ampliada por um sistema de educação precário e modismos e neologismos esdrúxulos em músicas e principalmente na Internet.

Então, por que bloquear o acesso da massa a isso tudo?

Sim, em alguns casos estamos prejudicando financeiramente algumas pessoas (grandes produtoras, empresários milionários?), mas um povo culto produz um país culto e cria desenvolvimento para o mesmo.

Pode ser um pequeno ato de copiar um CD, ou xerocar um livro. Compartilhar conhecimento está além do capitalismo, está além da ganância de pessoas mercenárias que visam apenas o lucro.

Não estou generalizando, nem apontando culpados, mas restringir é censurar e como dizem, "toda censura é burra".

Por isso, apesar de argumentos que há um prejuízo ao artista ou à economia dos países, antes de tudo, devemos enxergar a validade da disseminação da arte e da cultura. E sim, quadrinhos são cultura; sim, toda forma de música é cultura (de Mozart a Bruno e Marrone); toda forma de literatura é cultura. Capitalismo não é cultura.

Por que excluir o acesso por causa do dinheiro?

Fica a pergunta!

POESIA EM VOLTA said...

Coloquei o link em meu blog também!

sktmd said...

Se essa lei for aprovada irei cancelar o provedor e irei parar de usar a internet, eles querem tomar o luga de Deus e vigiar todo mundo. O Sergio Amadeu eu copiei o que você escreveu no titulo assim "POR QUE O PROJETO SOBRE CRIMES NA INTERNET COLOCA EM RISCO A CRIATIVIDADE E AS REDES DE COMPARTILHAMENTO?", e colei no notepad do windows, se essa lei fosse aprovada agora eu iria correr o risco de ir para a cadeia e pegar 3 anos de pena simplesmente por esse ato, enquanto tem bandidos na politica que se deixam levar pelo dinheiro do Daniel Dantas que nunca e nem hipotese alguma irão ser presos, quer dizer o senador azevedo incorporou o espirito do ditador Adolf Hitler, Isso é uma ditadura, ele deve está com a conta bancária cheia mas de tanto cheia vindo de terceiros para operar essa lei ridicula. Esse pais é ridiculo, porque os políticos não criam uma lei que diz o seguinte qualquer politico que tiver uma conta em um paraíso fiscal conseguido mediante de forma irregular irá ser preso, aposto não ficara 1 só politico que não irá preso.

sktmd said...

Eu esqueci de mencionar, o trabalho de escola, uma criança inocente irá usar a internet para fazer seu trabalho, mas ela tem que copiar o que tem no no conteudo da pagina para realizar seu trabalho escolar, e ai a criança irá se tornar criminosa por isso, eles irão mandar prender as crianças por isso, quer dizer isso é ridiculo, o senador está ficando louco, eles querem tornar, eles querem computador na escola internet para o avanço escolar, mas e ai para que irá servir se o aluno não poder copiar o texto para fazer seu trabalho, ou a internet no meio escolar servirá apenas para para o aluno ficar de frente ao computador apenas adimirando ele. Francamente, é melhor ficar por aqui mesmo, tenho milhoes de palavras para falar em protesto a isso, isso é ridiculo................... Nós pagamos os salarios dos politicos e les querem nos marginalizar, estou furiozo com isso tudo.

Raphael said...

Há alguns equívocos em algumas colocações postas neste artigo. Prefiro nao expô-las, já que da última vez que o fiz, não faltou ironia por parte de alguns debatedores (alguns chegaram ao cúmulo de simplesmente mandar eu calar a boca - como se isso fosse possível num mbiente escrito, mas que seja...).

Se interessar manter um diálogo sobre o assunto, me mande um email pelo meu blog. Não, não tenho nada a ver com o Azeredo ou com qualquer órgão político, não quero convecer ninguém, sou só um professor de Direito que vê nessa lei algo potencialmente bom para todos nós se for bem discutida por pessoas de ponto de vista diversos.

Grande abraço.

Anonymous said...

Caramba,Sérgio, excelente!
Vejo que tu não abandonastes a causa por nada! Estamos contigo desde o começo...pelo menos contra a violação de privacidade e contra o vigilantismo.

Anonymous said...

Olá, Sérgio Amadeu. Tudo bem?
Meu nome é Tiago Cabreira. Sou jornalista da Rádio Novo Tempo, em São Paulo, muito prazer. Eu produzo um programa de entrevistas em rede nacional na rádio Novo Tempo e nesta quarta-feira, dia 13, a pauta é O projeto de Lei 89/03 sobre crimes de internet. Para entender melhor esse assunto (aspectos negativos, perigo de criminalizar práticas legitimas, mudanças na internet,riscos a criatividade e ao acesso a conteúdos de domínio público), quero tê-lo no programa ao vivo, mas por telefone. O programa vai ao ar das 11h ao 12h. Mas a participação seria das 11h10 até as 11h40.
Aguardo resposta com presteza.

Tiago Cabreira
Jornalista - Rádio Novo Tempo
(12) 2127-3093/ 8165-6819
tiago.rosa@novotempo.org.br

Carlos Eduardo said...

Porra, mas que coisa incrível, Eduardo Azeredo, o precursor do mensalão, quer bancar uma de honesto, ferrando os usuários da Internet. Sr. Eduardo Azeredo, o sr. já conseguiu se safar das denúncias comprovadas e que são pesadíssimas contra V. sa.?